Auto-teste de fertilidade masculina chega à farmácia

Auto-teste de fertilidade masculina chega à farmácia

Na França, um em cada cinco casais enfrenta dificuldades em ter um filho. E em um dos dois casos, o problema da infertilidade vem do homem. Um assunto tabu porque se refere à masculinidade. É por isso que uma empresa teve a ideia de lançar o primeiro autoteste de fertilidade masculina em casa: “SpermCheck Fertility” é vendido a partir de hoje em farmácia.

Quando um casal não pode ter filhos, a coleta de esperma é uma obrigação para o homem. Alguns laboratórios fizeram esforços para humanizar este momento, mas o teste de fertilidade é muitas vezes mal vivido. É por isso que uma empresa francesa teve a ideia de comercializar um autoteste de fertilidade masculina a ser feito em casa, com total privacidade. É vendido 39 euros em farmácia.

Esquematicamente, o usuário deve coletar seu sêmen, deixá-lo descansar para que se liquefaça e misture-o com uma solução especial. Ele então coloca seis gotas do líquido em um leitor, que procura por uma proteína espermática chamada “SP10”. O resultado aparece depois de sete minutos. Uma única barra indica que a quantidade de espermatozoides é inferior a 15 milhões por mililitro. Por outro lado, duas barras traduzem uma quantidade maior que 15 milhões. Este é o valor mínimo de referência para a procriação natural, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

No entanto, este teste não pretende ser um substituto para uma consulta  : “O objetivo é acima de tudo, usá-lo como uma ferramenta de conscientização para o homem e o casal que querem ter uma resposta sobre sua fertilidade. “não substitui uma consulta médica, é um primeiro passo antes de se consultar”, explica Fabien Larue, diretor da empresa AAZ, distribuidora do produto na França.

De fato, este teste não permite analisar a quantidade dos espermatozoides, um fator determinante para avaliar a fertilidade de um homem. A concentração de espermatozoides não é suficiente. Apenas um espermograma feito em um laboratório especializado fornecerá esta informação: mobilidade, vitalidade e morfologia dos espermatozoides, pH do fluido seminal …

Finalmente, enviamos o registro deste teste para um especialista em reprodução. Para ela, as advertências não são suficientemente explícitas: “É absolutamente necessário especificar que, em caso de febre nos três meses anteriores ao teste, não realizar o teste, pois o resultado será falso”, diz Pr Nelly. Achour-Frydman, biólogo reprodutivo do Hospital Antoine-Béclère (92).